Você sempre me diz que tudo está bem. Diz que somos um só, e que um dia ficaremos juntos. Só que nós esquecemos, ou não queremos, mencionar os problemas. Digo “nós” porque isso acontece de ambas as partes, você sabe. Não que eu queria ver apenas lados ruins, não sou assim. Mas eles existem e não da mais pra fingir que não.
Às vezes não menciono algo por medo de estragar a perfeição dos nossos momentos. Eles são tão raros de acontecer.
Queria poder acreditar que realmente existe uma “nós” a essa altura do campeonato; Queria poder sentar contigo e conversar sobre essa indiferença que existe entre a gente. Eu sei que deveria largar tudo e correr atrás de ti outra vez. Marcar um encontro em uma estação qualquer, ou somente telefonar pra ti e pedir que não se esquecesse de mim.
Você sabe que meu amor por ti não acabou. Sabe também que não vai sumir. Mas se tu insisti tanto em me dizer que só que me ver feliz, embora não tenha dito nada de uns tempos pra cá, é o que eu vou tentar fazer. Tu devia tentar também. Eu te conheço melhor que ninguém, e sei a facilidade que tem de fazer alguém sorrir. Use isso um pouco contigo.
Não vou mais esperar que por um milagre tu apareça em minha porta só pra me desejar boa noite. Você tem o seu mundo, e por mais que eu queria, não estou perto disso.
Eu sei que horas iguais no relógio, andar pelas ruas sem uma direção definida e mensagens no celular de madrugada não são pra qualquer um. E eu nem ousaria colocar alguém nesse lugar.
Essa nossa falta, nosso “vamos fingir que está tudo bem”, me mata um pouco mais a cada dia. Você sabe melhor do que eu que as coisas não estão boas assim.
Hoje eu não quero alguém que pegue minha mão e me leve pra casa. Alguém que me abrace pra dormir, e me faça dar risada baixinho. Alguém que eu fique ansiosa pra encontrar, e que aposte comigo que outra vez eu irei me atrasar. Eu também sou humano, embora não seja parecido com quase nenhum outro aqui. Eu também preferia que esse alguém fosse você.

*Eu deixo tudo pra você, já que eu não quero mais.
Eu deixo tudo pra você, já que levou minha paz.

*Não é carência. É abstinência, mesmo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: