Indiferentes

— Sempre fui uma daquelas pessoas que tentam ser boas em cada oportunidade que aparece. Sabe, buscando alguma paz interior.
Aqueles tipos que aceitam alguns absurdos só por educação, só pra dizer que no final alguns desses sacrifícios vão trazer recompensas.
Mas eu já suportei o peso do mundo por muito tempo, e eu acho que não preciso mais disso. Por vezes deixei de fazer o que eu queria, de falar que não era bem assim que eu esperava, só pra não decepcionar ninguém. Mas sempre me decepcionava. Era egoísta, comigo mesmo.
Mas tudo bem, foi só uma fase. Não sou tão bobo assim, não nos dias de hoje. Não digo que vou fazer uma revolução contra o cosmo toda vez que algo me incomodar… Só digo que nada vai me incomodar, simplesmente. Nada.
A indiferença é uma grande dádiva que alguém muito inteligente deixou por aí, pra que a descobrissem e fizessem bom uso dela. Não é tão produtiva como o petróleo e o fogo, e não vai te trazer dinheiro. Mas é um grande remédio contra tudo que vem contra a você. Qualquer mal dá meia volta quando vê que a pessoa que ele quer atingir é uma pessoa indiferente. É quase como ser assexuado, só que num modo geral. Você não vai sofrer pelo que não te faz bem. Só pelo que não te faz bem, deixo claro. É importante saber deixá-la de lado quando as coisas boas vierem à você.
Os indiferentes são pessoas inteligentes. Alguns só conseguem ser quando fazem muito esforço, outros são natos no assunto. Mas de qualquer forma, sentem as dores e os sentimentos bons do mesmo jeito. Só não se deixam abalar tanto assim por eles. Por vezes até os sentimentos bons não os trazem muita diferença. Bem, essa é uma parte ruim, mas eles também não vão se decepcionar tanto assim, quando esse sentimento bom resolver partir.
O indiferentes tem coração, também.
Mas seu coração é um quarto vazio. Cabe todos os tipos de sentimentos, mas sempre está vazio. E é aí que eu fico em dúvida… Não sei se isso é bom ou não.
Só sei que nada vai nos machucar, quando a única coisa que nos fará diferença será aquilo que nos faz bem.

— Sou daqueles que não pedem nada, mas no fundo querem levar tudo pra casa. Daqueles que pedem pra esquecer mas no fundo querem te fazer lembrar.

— Depois de tudo que eu passei, eu acho que mereço um pouco de paz.

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: